Katy Perry em: transformando o negativo em positivo.


Katy Perry é mundialmente conhecida por suas eras bem sucedidas e por seus inúmeros hits. Em sua nova era, “Witness”, a cantora está tendo dificuldades em colocar seus singles no topo dos principais serviços de música… Mas isso não significa desistência e muito menos o fim dos trabalhos com o novo álbum.

“Chained to the Rhythm” é a música que abre os trabalhos do “Witness”. Tanto a música quanto o clipe trazem críticas duras ao modelo de vida americano e ao governo do atual president dos Estados Unidos, Donald Trump.

Há quem diga que o desempenho “morno” do single de estreia do álbum se dê por causa das polêmicas em que Perry se envolveu ao apoiar abertamente Hilary Clinton na campanha presidencial americana.

Em 2013, “Roar” (primeiro single do álbum “Prism”) alcançou facilmente o #1 da principal parada da Billboard, a Hot 100. Já “Chained” conseguiu um pico de #4 após divulgações.

Uma coisa bacana sobre Katy Perry: independente do desempenho da música nas paradas, a parte visual é sempre MUITO bem trabalhada! O clipe é uma verdadeira masterpiece com muitos detalhes, cores, visuais incríveis…

O clipe, junto do lyric video, já somam mais de 300 milhões de views no Youtube até o momento em que escrevo este post.

Já que estamos falando de desempenhos mornos, polêmicas e visuais bem trabalhados (rs), vamos falar de “Bon Appétit”, 2º single oficial do álbum e motivo de eu estar escrevendo essa pequena review.

Antes mesmo do lançamento da música, Katy foi notícia por duas polêmicas envolvendo o single. A 1ª, que fez um pequeno barulho, se deu por conta da capa do single. Nela, a cabeça da cantora faz parte de uma bandeja de frutas e nessa bandeja podemos ver três mãos de homens indo em sua direção.

Estava na cara que iam falar sobre objetificação da mulher, né? Aliás, a 2ª polêmica se deu por causa dos donos dessas mãos, o trio de hip hop MIGOS, que participa do single.

Os caras foram acusados de homofobia por causa de algumas declarações para a revista Rolling Stone.

Enfim, para ajudar, “Bon Appétit” foi lançada e muitos ficaram decepcionados com o que ouviram. O single amargou em vendas no iTunes e em poucos dias após o lançamento despencou várias posições. Não vingou.

Se enganou quem pensou “Ah, o single foi mal nas vendas, a divulgação e o clipe vão ser ruins também!”.

De cabelo platinado e curtinho, Katy lançou um dos clipes mais fodas de sua carreira para o hino do apetite. Nele, ela é o prato principal com uma doce vingança no final (até rimou).

O lançamento fez bastante barulho no Youtube e em menos de 1 semana já acumula mais de 50 milhões de visualizações.

Resumo da ópera: até quando está por baixo, Katy Perry consegue transformar o negativo em positivo. O single tinha tudo para ser um fracasso total (o que ainda pode acontecer), mas no final das contas vai ser um fracasso com um excelente clipe.

Eu mesmo, por exemplo, já nem estou mais decepcionado com o lançamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s